Publicado em

Picanha 481: confira dicas de preparo

Picanha 481: confira dicas de preparo

Não dá para negar, a picanha é um clássico do churrasco brasileiro. Seu sucesso nas grelhas nacionais não é à toa. Com sua capa de gordura característica, esta peça que representa 1% do peso do boi é marcada pela maciez e suculência inconfundíveis.

Estes atributos, no entanto, podem ser alterados se o churrasqueiro não tomar alguns cuidados na hora do preparo. O primeiro deles é adquirir um bom corte. Na 481, por exemplo, a picanha é retirada no local correto, na famosa terceira veia, evitando que tenha parte do vizinho coxão duro.
A picanha é muito versátil, então não existe regra na hora de salgar ou temperar. Porém, o ideal é usar apenas sal e pimenta do reino. O fatiamento perpendicular da peça em bifes grossos também não é norma, podendo-se optar pelo corte longitudinal, que “democratiza a maciez” da carne tendo esta variar de uma extremidade a outra.
Outra dica de ouro é selar a picanha, processo que garante sua suculência. Para isso, coloque a carne a 15 cm da brasa (sem labaredas), com a gordura virada para cima. Após alguns poucos minutos, vire a gordura para baixo e aguarde o mesmo espaço de tempo. Depois, pode-se optar por cortar a carne em bifes grossos e terminar de assá-la na churrasqueira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *